13 novembro 2008

Resumo da ApacheCon US 2008 - Parte 2

A conferência da Apache é uma mistura de tecnologias, com certeza. E de longe, deve ser comparada com o JavaOne ou o JustJava. A idéia é conversar, discutir, apresentar e melhorar tecnologias, seja qual for a plataforma (até a Microsoft esteve presente.) Apresentaram-se palestrantes experientes no servidor Web e em PHP. Outros em tecnologias que até são escritas em Java, mas não diretamente para um desenvolvimento em Java, como o projeto Hadoop. Rolou até um Hacking Contest em cima deste produto.

Porém, não somente para discutir tecnologia serve a ApacheCon, mas ... principalmente, para o tão famoso networking. Esta conferência não é grande - não mais que 300 participantes - pois a intenção é aproximar desenvolvedores, arquitetos, especialistas e profissionais de negócio (CIOs, CTOs, VPs, etc). Eu admito que esperava um ambiente como o do JavaOne (ainda não fui, mas fotos não mentem: é graaaande), e ao chegar e ver um espaço menor, sem frescura ou grandes preparativos, fiquei preocupado - "é aqui mesmo?". Depois do BarCamp, do Hackathon e do primeiro dia de sessões, entendi o motivo. A ApacheCon é sobre pessoas. Muitos foram para a ApacheCon para rever amigos - outros para conhecer novos amigos. Conheci um cara que me confessou: "Só conheço outras cidades e diferentes países graças à ApacheCon!"

Como já falei, free beer as in free software, todos os dias. No hall principal, onde rolava o almoço, keynotes e etc, não haviam cadeiras dispostas em fileiras, para todos sentarem quietos e ouvirem alguém falando no microfone. Alguns nem microfone utilizaram. Entretanto, mesas redondas com aproximadamente 8 cadeiras preenchiam o hall. Uma forma de induzir à reunião de profissionais de diferentes empresas, lugares e países. Excelente idéia!

Enfim, o segundo dia de sessões abertas - quarto dia de conferência - foi repleto de contatos com outros profissionais e festas. No final do dia rolou um pseudo carnaval pelas ruas de New Orleans organizado pela galera do OFBiz. Até um vídeo gravaram. Você reconhece o cara na foto, com a bandeira do Brasil nas costas? Clica na imagem para ampliar. :-)

Ah, o resumo. Vamos lá.

Quinta-feira, 06/11

More Apache Maven Best Practices
O Maven deveria ser padrão JCP - mas isso é a minha opinião. Esta ferramenta é uma mão na roda na hora de manter o processo de build dos projetos. Brett Porter começou sua sessão com uma recapitulação sobre as boas práticas mencionadas por ele mesmo, durante a ApacheCon 2007. O básico de todo ambiente com uso excessivo de Apache Maven nos projetos: manter um repositório local, o pom.xml simples, livre de amarrações a ambientes específicos (sistemas operacionais), gerar versões constantemente e principalmente, manter o build de uma versão reproduzível. Somado a estas dicas, Brett sugere o uso de plugins como o dependency:tree , dependency:analyze; padrões e boas práticas para testes integrados; geração dos sites e desenvolvimento de plugins. Veja a página desta sessão e lá você encontra o PDF com os slides e mais detalhes. :-) Excelente palestra!

(In)secure Ajax and Web 2.0 Web Sites
Sessão diferente, non-Java. Aqui Christian Wenz apresentou uma série de técnicas de cross-site scripting, session-hijacking, SQL injection, XPath injection, problemas com Ajax e porque CAPTCHA é uma grande besteira para proteger sites: deixa usuários irritados e crackers alegres - alegres? Eles se divertem fazendo programas para outras pessoas responderem, ilicitamente, o que consta nas imagems! :-) A sacada do CAPTCHA foi sensacional. Esta foi a sessão mais divertida da conferência, sem dúvida.

Don't know Jack about Object Relational Mapping?
Mais uma sessão divertida, principalmente pela personalidade de Craig Russell. O conheci durante os encontros no hall, enquanto corrigia bugs do Wicket. A sessão não continha nenhuma novidade para a maioria dos presentes, mas foi engraçado uma palestra sobre ORM, onde o palestrante afirmava: "You don't know Jack about Object Relational Mapping. So why are you considering using it? Keeping up with the Joneses?". Craig faz parte do projeto OpenJPA e a sua intenção foi passar um entendimento inicial, sobre os motivos para se usar uma tecnologia ORM.

Guidelines and Best practices-System architecture of web applications
Na última sessão do dia, que assisti, Ravi Saraswathiamma falou sobre arquiteturas operacionais, destinadas ao pessoal de administração de servidores e aplicações Web. Técnicas de como lidar com múltiplos servidores de bancos de dados, Servlet Containers e servidores Apache HTTPD. Também nos explicou algumas técnicas para critérios de seleção de software. Para completar, Ravi passou algumas idéias para planejamento de escalonamento futuro. Como estimar crescimento de hardware.

Depois desta sessão, parti para tomar uma cerveja com a minha anfitriã do CouchSurfing e após, fui para a festa da galera do OFBiz no bar Howling Wolf. Final de noite com boa música, amigos por perto e muitas cervejas. A caminhada para casa pela Bourbon Street foi só um complemento.

Parte 3 deve vir até Domingo! :-)

[]'s
Postar um comentário
Contato

Email:bruno.borges(at)gmail.com

LinkedIn: www.linkedin.com/in/brunocborges
Twitter: www.twitter.com/brunoborges
Comprei e Não Vou
Rio de Janeiro, RJ Brasil
Oracle
São Paulo, SP Brasil